Pular para o conteúdo principal

HTML: Texto em itálico com tag i ou em? Qual a diferença?

E ai meus amigos! Tudo bem por aí? 

Apesar do sumiço, tudo bem por aqui também! :) 

Não tinha contato com o HTML há muito, muito tempo. Além disso o FrontPage havia me deixado muito preguiçoso em relação as tags. Pra quem não é tão antigo o FrontPage era um editor WYSIWYG ("What You See Is What You Get"), ou em bom Portguês quer dizer "O que você vê é o que você obtém

Em suma, era uma espécie de Word para criar páginas em HTML.

Recentemente voltei a estudar HTML e algumas coisas relacionadas a Front-End.

Em determinado momento da aula foi perguntado qual tag HTML era utilizada para utilizada para destacar uma parte do texto em itálico, dando ênfase a um texto. Sem pestanejar respondi que a tag <i>. OK, sim, mas também não! 

Basicamente a tag <i> é utilizada no contexto de citações científicas, textos técnicos, palavras em outros idiomas ou em algum tom alternativo.

Se de fato quer dar ênfase, destaque a algo importante no seu texto, a forma correta é utilizar a tag <em>.

Desta forma, utilizando a tag <em>, uma pessoa, mas principalmente em um software que faça a leitura do texto, pronunciaria as palavras com a tag <em> de forma mais enfática.

Aqui irei demonstrar o uso das duas tags: 

- Utilizando a tag <i>.

Estamos dando ênfase as causas sintomatológicas.   

- Utilizando a tag <em>.

Você precisa dar ênfase nessa última parte do seu trabalho.

Apesar de visualmente parecidas o significado semântico é diferente.

Logo trago mais tags que parecem ser iguais, mas não são. ;)

Tem mais lá no MDN, <em>: O elemento de ênfase.

Postagens mais visitadas deste blog

Azure Resource Groups - Entenda o que é, aprenda a criar a excluir pelo Portal do Azure e Azure CLI

E aí meus amigos, tudo certinho com vocês? Por aqui tudo bem! Se você chegou até aqui é porque hoje você acordou com vontade de aprender sobre ‘Resource Groups’. O que são os Resource Groups? O ‘Resource Group’ é uma coleção de recursos computacionais no Azure para sejam agrupados logicamente de acordo com a solução, por ambiente, por recursos, por departamento ou por região, ou da forma que faça mais sentido para sua organização, de acordo com padrões ou nomenclaturas adotadas em sua companhia. Eles compartilham as mesmas permissões, ciclo de vida e políticas.  A grosso modo o ‘Resource Group’ pode ser entendido como uma pasta ou um grupo onde você organiza seus recursos computacionais da Azure. É possível ter quantos ‘Resource Groups’ conforme forem necessários. Os ‘Resource Groups’ não possuem subníveis, ou seja, não é possível ter um ‘Resource Group’ dentro de outro ‘Resource Group’. Para criação de recursos computacionais no Azure é necessário associar este recurso que está sendo

[Passo a Passo] Instalando o Gradle 7.2 no Windows

  O Gradle é uma ferramenta de automação de builds conhecida por sua flexibilidade e automação para criação de aplicações. O processo de build inclui complilação e empacotamento do código. Além disso o Gradle é capaz de automatizar builds em variadas linguagens, como Java, Kotlin, Groovy, Scala, Swift e C++.  Ao contrário do Maven e do Ant, que utilizam o XML para configuração e construção do build, o Gradle utiliza scripts escritos em Groovy, permitindo o build, testes e deploy em diversas plataformas. Sem mais delongas, vamos seguir com a instalação. Antes de começar a instalação, o óbvio precisa ser dito. Presumo que você chegou aqui por que já desenvolve em Java ou quer desenvolver, então tem o JRE ou JDK (que traz o JRE) instalado. Caso não tenha o JRE (Java Runtime Environment) instalado, baixe em https://www.java.com/pt-BR/download. Agora vamos baixar o Gradle em https://gradle.org/releases/. O último relase no momento desse post é a 7.2. A opção que escolhida, e como a própria

[Linux] Alterando o nome do computador pelo terminal

 E ai meus amigos, tudo bem? Vamos para mais uma dica do pinguim. 🐧 Para renomear o computador pelo terminal é bem simples. Primeiro, edite o arquivo ' /etc/hostname ' no seu editor favorito. Mais uma vez eu vou usar o nano aqui. Com o editor aberto, altere o nome atual, neste caso é o 'ip-172-31-42-238'. Altere para o nome desejado, no meu caso vou alterar para o nome ' lab '. Em seguida salve o arquivo e saia do editor. Agora, edite o ' /etc/hosts ', substituindo qualquer entrada do nome antigo pelo novo nome. E por último, execute o comando, com superusuário, o comando ' hostname novo-nome-do-computador ', neste exemplo o nome é lab , então: ' hostname lab '. Para confirmar que o nome foi alterado, executei novamente o comando ' hostname '. Pronto, se você abrir mais uma sessão SSH seu computador já estará com o novo nome configurado. Fácil não?! :) Até breve para novas dicas.